Ilumina

Padrão

Foi a luz menina do sol das sete da manhã que me trouxe a visão clara das cenas.
O quintal da escola. A tartaruga. O mamão que a tartaruga comia. O grande granito no qual deitávamos e raspávamos as mãos para ficarem lisinhas. O tio Hipólito. Hipopótamo. As risadas. O cheiro de café.
Meus quatro anos. Meu silêncio. A mesma luz do sol gentil atravessando os galhos da pitangueira. Areia entre os dedos dos pés.
Chegou tudo de presente, como se algo que nunca tivesse existido fosse a mim gentilmente devolvido. Sensorial: reaconteceu na córnea e na garganta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s